segunda-feira, 16 de março de 2009

Documento refuta lenda de Robin Hood

Um documento medieval descoberto pelo professor Julian Luxford, da Universidade de Saint Andrews (Escócia), contraria a lenda de benfeitor criada em torno de Robin Hood, ao apontar que ele e os seus homens não roubavam apenas a ricos.

Luxford encontrou uma inscrição em latim num manuscrito da metade do século XV propriedade da Universidade de Eton, onde é afirmado que, pelo contrário, Robin Hood e o seu grupo ficaram conhecidos em numerosos pontos da Inglaterra pelas suas actividades criminosas.

A inscrição tem 24 palavras e diz o seguinte: "neste tempo, segundo relatos populares, um certo bandido chamado Robin Hood e os seus cúmplices infestaram Sherwood e outras áreas da Inglaterra cumpridoras da lei praticando roubos contínuos".

Luxford, que publicará o seu estudo no próximo número da revista "História Medieval", adiantou, em declarações à BBC, que este é um indício de que "Robin Hood e os seus alegres companheiros não ficaram bem quistos por praticar o bem".

Luxford refere que a descoberta é também importante para situar cronologicamente Robin Hood, uma figura que há séculos faz parte do folclore inglês e que ultrapassou as fronteiras da Inglaterra para se transformar num ícone mundial.

Segundo o investigador, "a nova descoberta situa Robin Hood no reinado de Eduardo I, cimentando por conseguinte a crença de que a sua lenda tem raízes no século XIII".

In Diário de Notícias, 2009-03-14

Não interessa as novas provas histórias, por mais importantes que sejam. O Robin Hood será para sempre o nosso herói. Os olhos verdes não enganam =P

Sem comentários: